FEBRACT visita Centro de Referência em Dependência Química na Tailândia

 FEBRACT visita Centro de Referência em Dependência Química, com três Comunidades Terapêuticas Públicas, em Bangkok, Tailândia.

Em 01 de novembro de 2018, como uma das atividades da 27ª Conferência Mundial de Comunidades Terapêuticas, organizada pela WFTC – World Federation of Therapeutic Communities, em Bangkok, Tailândia, o seu Vice-Presidente, Psicólogo Ricardo Valente e o seu Gestor Geral, Psicólogo Pablo Kurlander, realizaram uma vista ao PMINDAT – Princess Mother National Institute on Drug Abuse Treatment, que funciona na capital de Tailândia, Bangkok.

O Instituto possui um hospital de referência, no qual são realizados os encaminhamentos e avaliações inicias de todas as especialidades, depois do qual os pacientes podem ser atendidos em regime ambulatorial, ou em modelo de CT.
O complexo conta com uma CT voluntária masculina (adultos) e uma masculina e uma feminina que trabalham com determinações judiciais, o que conhecemos no Brasil como internação compulsória.

Sabemos que no Brasil as internações compulsórias não podem ser realizadas em CTs, devido principalmente à necessidade de estrutura e equipe hospitalar, necessários para o atendimento em regime involuntário e compulsório.
Porém como em Tailândia as leis são diferentes, e também como o PMINDAT possui uma excelente estrutura hospitalar, este tipo de internação judicial é possível neste ambiente. Por outro lado, em visita às CTs (Ricardo visitou a Masculina judicial e Pablo a feminina judicial, como podem ver nas fotos e vídeos) a organização do ambiente, o clima do local, a estrutura, os procedimentos e o cuidado oferecido em nada se assemelham do que temos visto recorrentemente no Brasil nas supostas “clínicas” de internação involuntária e compulsória, alvo permanente de denúncias e manchetes policiais.

Durante a visita à unidade masculina Ricardo fez uma apresentação e depoimento de sua história de recuperação (ver vídeo) para os pacientes da unidade. Em suas palavras “A técnica e o nível de profissionalismo é surpreendente. Todas essas unidades integradas a um centro público, hospital, com 84 acres de área verde e livre, para uma dura recuperação da epidemia asiática de Cristal (metanfetamina)”.
Pablo visitou a unidade feminina, com a qual também ficou surpreso, já que mesmo sendo uma unidade judicial o ambiente é de CT.
Oficina de informática, salão de cabeleireiro, manicure, pedicure e massagem, com foco na profissionalização e reinserção social.
Sala de NA/AA semanal para quem deseja participar, atividades internas e externas, e possibilidade de abandono a qualquer momento.
Uma das pacientes ofereceu um depoimento sobre sua experiência na CT, elogiando muito a equipe e o local como um todo.
Enfim, uma experiência ímpar e a certeza de que a CT é, apesar das diferenças regionais, um lugar que acolhe e cuida, preservando sempre a singularidade de cada sujeito.

FOTOS DO HOSPITAL PRINCESS MOTHER NATIONAL INSTITUTE ON DRUG ABUSE TREATMENT:

FOTOS DA CT MASCULINA:

FOTOS DA CT FEMININA:

VÍDEOs: