Pablo Kurlander: “A dependência química está cheia de mitos e de moralidade”

A entrevista do Portal Imagine, é com o psicólogo uruguaio Pablo Andrés Kurlander Perrone, Gestor Geral da FEBRACT.
Com 42 anos, ele é casado, pai de três filhos, e um dependente químico em recuperação há 24 anos que defende com unhas e dentes as causas envolvendo comunidades terapêuticas.

Sua defesa das CTs se deve ao amor que desenvolveu por elas logo depois da sua acolhida em uma unidade instalada no Rio Grande do Sul. Na época, ele havia acabado de deixar o cárcere que lhe foi imposto sob a acusação de tráfico de drogas. Uma vez que vendia drogas para seus conhecidos para alimentar o seu vício.

Ele, assim como muitos dependentes na atualidade, iniciou a dependência química por meio do consumo do álcool, aos 14 anos, em seguida, com o apoio do seu grupo social, migrou para a maconha até que se perdeu de si mesmo. Mas tudo mudou quando iniciou o tratamento e junto aos demais acolhidos pôde se conhecer e ser quem ele realmente era.

Com o final do tratamento terapêutico, Pablo – já apaixonado pela causa – dedicou-se a coordenação de algumas comunidades. Mas foi logo na primeira que ele teve sua grande decepção, ao perceber uma série de negligências que eram cometidas. Entretanto, um sonho mudou seus rumos e ele mudou para uma CT muito pequena, onde pode desenvolver um trabalho baseado na ética e que culminou com a fundação de mais de 10 comunidades no Brasil.

Entretanto, para quem pensa que a sua decepção foi motivo para atacar o projeto terapêutico engana-se, pois ele juntou-se a entidades de classe de renome nacional e internacional com o objetivo de fortalecer o citado modelo de tratamento e combater, sobretudo as falsas comunidades terapêuticas. Essa dedicação o tornou hoje no Gestor Geral da Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (FEBRACT), membro da Junta Diretiva da Federação Latinoamericana de Comunidades Terapêuticas (FLACT), Conselheiro da Federação Mundial de Comunidades Terapêuticas (WFTC), e Vice-Presidente do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas (CONED-SP).

Por isso, diante desta trajetória, nesta entrevista você verá, entre os diversos assuntos abordados, o Pablo falando sobre: as mudanças promovidas em sua vida graças ao tratamento terapêutico, os desafios das CTs no Brasil, da nova Lei Sobre Drogas e a Nova Política Nacional Sobre Drogas, bem como da existência de muitas comunidades terapêuticas clandestinas atuando no país e da sua ânsia pelo combate a essas instituições em prol da promoção da verdadeira CT.

Confira a entrevista completa na íntegra, por Sérgio Botêlho Júnior.
Fonte: https://www.imagineacredite.com.br/post/pablo-kurlander-a-depend%C3%AAncia-qu%C3%ADmica-est%C3%A1-cheia-de-mitos-e-de-moralidade